O casamento é um momento especial na vida dos noivos e, dependendo da cultura em que é celebrado, o momento acontece com características únicas. O casamento judaico tem tradições próprias e uma série de acontecimentos diferentes dos brasileiros, mas indispensáveis à origem dos noivos judeus.

Diversos rituais e costumes marcam a cerimônia, sempre com muita animação e respeito às origens da religião. Os noivos e suas respectivas famílias fazem parte disso nos momentos especiais. Que tal conhecê-los?

O conteúdo a seguir vai apresentar a você 5 dos principais rituais tradicionais em um casamento judaico. Acompanhe e veja as curiosidades!

1. A tenda chupá

Uma das mais marcantes características do casamento judaico é a tenda chupá. Ela nada mais é do que o altar em que os noivos ficam durante a cerimônia. O grande diferencial é a estrutura dessa instalação, que é composta por 4 barras de sustentação, sendo aberta nas laterais e coberta por um véu, com velas e flores.

Na tradição judaica, a tenda chupá é uma representação do novo lar dos noivos que, agora casados, formarão uma família. Por isso, passam toda a cerimônia ali, para que recebam a benção para o futuro.

2. O ritual de chegada da noiva ao chupá

Em ordem cronológica de acontecimentos da cerimônia de casamento, assim como em outras tradições, o noivo chega primeiramente ao chupá e, então, fica à espera de sua futura esposa, que é conduzida até esse altar pelos seus pais.

Ao chegar na estrutura, a noiva é deixada ali pelos pais que, em seguida, dão 7 voltas ao redor do noivo, em um ritual de simbologia cabalística e tradicional nos costumes judaicos. Esse ato representa a criação das paredes do lar dos noivos, enquanto o número de voltas é uma alusão à quantidade de dias em que ele foi criado.

3. A noiva chega ao chupá com o rosto coberto

Um importante detalhe imprescindível nas cerimônias judaicas é a noiva ter o rosto coberto por um véu ao chegar ao chupá, após ser entregue pelos seus pais ao noivo.

Esse é um ato tradicional e representa que, mesmo com o passar dos anos e com a possibilidade da perda da beleza, a noiva seguirá importante ao seu futuro marido, que preza por todo o valor que a mulher terá em sua vida.

Outro motivo pelo qual o noivo cobre o rosto da noiva é o fato de a tradição judaica acreditar que, no momento do casamento, a mulher carrega no rosto a felicidade divina, que deve então ser preservada e protegida.

4. O uso do kipá pelos homens

Acessório tradicional entre o povo judeu, o kipá é obrigatório a todos os homens presentes nos casamentos, sejam eles judeus ou não. O uso por parte de convidados que não seguem a religião é uma demonstração de respeito aos noivos e ao que eles acreditam.

De acordo com a tradição judaica, o uso dos kipás no casamento é uma representação simbólica do reconhecimento de que há uma entidade divina acima de todos que, na tradição dos judeus, é D’us.

5. O uso do talit pelo noivo

Outro importante acessório é o talit, que é usado somente pelo noivo durante toda a cerimônia. Ele nada mais é do que um xalé de orações, utilizado apoiado na cabeça e com suas extremidades recaídas pelos ombros do homem.

A representação do talit é para que o noivo se lembre da necessidade de ser humilde, tendo consciência de que todos são iguais perante D’us, sua divindade na religião.

O casamento judaico é uma linda cerimônia, repleta de respeito e tradições que elevam as crenças desse povo em um momento tão importante para a vida dos noivos.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a tradição desta cerimônia? Acompanhe nossas páginas nas redes sociais e veja mais conteúdos interessantes! Estamos presentes no Facebook como Castelo Aragon e Casa Aragon e no Linkedin.

Autor

Escreva um comentário

Share This