Tag

calcular

Browsing

Planejamento para casamento: por onde começar?

 

O planejamento para casamento é quase tão importante quanto a própria cerimônia. E não é para menos, já que ele será o responsável por garantir que tudo ocorra exatamente como você sempre quis em seu grande dia, não é mesmo?

Depois do tão esperado pedido de casamento, é hora de organizar a festa e a cerimônia. A tarefa pode até parecer fácil, mas, para que tudo aconteça conforme o esperado, o planejamento para casamento envolve diversos cuidados e detalhes que não podem ficar de fora.

Então, não sabe por onde começar? Fique calma! Com as informações necessárias sobre os preparativos, é possível organizar a sua cerimônia sem mistérios. Para ajudar você com isso, trouxemos este post com algumas dicas de como planejar o dia mais importante da sua vida. Confira!

Planeje os eventos pré-casamento

Engana-se quem acha que o casamento começa e termina no dia da cerimônia. Os planejamentos da festa envolvem outros eventos que acontecerão tanto depois — como a lua de mel — quanto antes do grande dia.

Os eventos pré-casamento darão aos noivos um gostinho do que será a cerimônia de matrimônio, e unirão todos os amigos e familiares para celebrar o que está por vir. Bons exemplos de eventos como esses são os chás de panela, de lingerie e as despedidas de solteiro.

Por isso, o mais indicado é que tanto o noivo quanto a noiva comecem a planejar esses eventos com certa antecedência. Definir os temas, escolher os locais e mandar os convites pode, além de tudo, ser considerado como um treinamento para as atribuições que virão no futuro.

Defina o orçamento

Após a definição dos eventos pré-cerimônia, chega a hora de definir o orçamento da sua festa. Esse valor será aquele que vocês poderão gastar nos preparativos e é parte fundamental do planejamento para casamento. Afinal de contas, o seu evento não pode extrapolar aquilo que você tem no banco, certo?

Portanto, os noivos precisam se reunir e colocar na ponta do lápis tudo o que têm para gastar na cerimônia. A partir daí, fica muito mais fácil escolher quais serão as prioridades e quanto poderá ser gasto em cada uma das áreas do casamento.

Defina o estilo da festa

Muitos casais se sentem perdidos na hora de decidir o estilo do casamento. E não é à toa: hoje em dia, existem diversas opções e tendências para festas, o que torna essa decisão ainda mais difícil.

Porém, esse é o primeiro passo a ser dado, pois essa definição influenciará diretamente na escolha de todos os outros itens. Afinal, é com base no estilo da festa que vocês vão escolher a decoração, o local, o cardápio e até o número de convidados.

Um mini wedding, por exemplo, é o modelo ideal para os casais mais descolados, que desejam uma cerimônia íntima. Em contrapartida, o estilo clássico é o preferido dos que gostam das festas tradicionais, com muitos convidados.

Agora, se vocês curtem o contato com a natureza, saiba que uma cerimônia na praia ou no campo pode render um clima bem especial, e belas paisagens para as fotos! Ainda há o estilo rústico, com móveis de madeira e muitas flores campestres, que anda em alta no mercado de casamentos.

Seja como for, não limite essa escolha a tendências ou opiniões de outras pessoas. Cada detalhe da festa devem refletir o estilo dos noivos!

Selecione o local

Antes de assinar o contrato, o local do casamento deve ser escolhido com muito cuidado. Além de transmitir a sintonia do casal, ele influenciará a escolha dos demais itens da cerimônia.

É muito comum que, durante o planejamento, os noivos já tenham sonhado com o local da festa. Seja na igreja, no campo ou mesmo um destination wedding, o importante é que o local seja perfeito para os dois e que tudo transcorra sem problemas. E, para isso, é preciso levar em consideração alguns aspectos.

Se optarem por casar em uma grande metrópole, os espaços para a festa e a cerimônia não podem ser muito distantes um do outro, por exemplo. Afinal, vocês não gostariam que seus convidados — ou vocês mesmo — ficassem presos no trânsito, não é verdade?

A segurança e a infraestrutura também merecem atenção. Antes de assinar o contrato, verifique se o local dispõe de estacionamento, banheiros, móveis, geradores, dentre outros itens essenciais. Confira, ainda, as licenças e os alvarás para funcionamento. Essas são medidas para garantir que a festa acontecerá exatamente como vocês sonharam!

Pense nas atrações da cerimônia

Outro ponto muito importante a ser definido é a parte de atrações que darão um toque especial à cerimônia. Elas devem ser incluídas no orçamento e os testes com os profissionais responsáveis precisam começar o quanto antes.

Alguns dos exemplos mais comuns de atrações são bandas, DJs ou cantores solo. A definição do repertório também deve ser pensada durante essa época, além de outros serviços como som, imagem e fotografia.

Escolha a melhor época

A escolha da melhor época para casar está bem relacionada ao espaço do casamento e ao orçamento. Se vocês dois pretendem casar ao ar livre, por exemplo, é bom optar por um mês que não chova muito. Mas, antes de pensar nas vantagens desse ou daquele mês, é preciso avaliar se ele tem muitos feriados ou datas comemorativas.

Não há problema algum casar em dezembro, mas uma data próxima ao Natal ou Ano Novo não seria uma boa escolha. Muitas pessoas viajam nesse período, e talvez deixem de comparecer ao seu casamento.

Cuidado também com o Carnaval, finais de campeonatos de futebol e o aniversário da cidade. Esses eventos, além de gerar problemas de locomoção, ainda podem tornar seu casamento mais caro. Outra dica importante é aliar a data da festa à melhor época para a viagem de lua de mel.

Em períodos de baixa temporada, é possível encontrar pacotes de viagens com melhores preços, além de os pontos turísticos estarem mais vazios. Uma excelente escolha para unir o útil ao agradável!

Elabore a lista de convidados

A lista de convidados é, sem sombra de dúvidas, a parte do planejamento que costuma trazer mais dor de cabeça para os noivos. Por isso, ela deve ser feita com antecedência e levar alguns fatores importantes em consideração.

É normal sentir aquela vontade de convidar todo mundo para a festa, mas não se esqueça de que a quantidade de pessoas presentes influenciará no valor da decoração, buffet, lembrancinhas, dentre outros fatores. Sendo assim, a sua lista precisa estar de acordo com o seu orçamento!

Para elaborá-la, sente com o seu noivo e liste todas as pessoas com as quais vocês querem celebrar o grande dia. Comece com os familiares e amigos mais próximos — depois, caso o espaço do casamento permita, vocês incluirão pessoas não tão próximas.

Pense: com que frequência eu vejo essa pessoa? Ela falou comigo no meu último aniversário ou no Natal? Essas são algumas das perguntas que lhe ajudarão a decidir quem ficará fora da lista, ou não.

Também é interessante deixar um espaço reservado para pessoas que vocês possam conhecer neste período de tempo, já que, até o casamento, o seu círculo de amizades — e familiar — pode aumentar.

Defina quais serão as lembrancinhas

Embora normalmente não representem um problema durante o planejamento para casamento, a definição de quais serão as lembrancinhas oferecidas durante a cerimônia é uma tarefa relevante e que não deve ser deixada de lado.

Para tal, é necessário verificar a lista de convidados e pensar em presentinhos que agradem boa parte daqueles que estarão presentes em sua festa. Tente escolher objetos úteis e que serão, de fato, utilizados, para deixar sua marca na lembrança de seus amigos!

Boas opções de lembrancinhas úteis e práticas são caderninhos, calendários, ecobags e outros utensílios personalizados. Há uma grande variedade de alternativas que podem ser a cara do seu evento!

Reserve a cerimônia religiosa

Se você e o seu noivo decidiram casar na igreja, é fundamental reservar a data com certa antecedência. Igrejas mais concorridas costumam preencher seus horários para os próximos dois anos, principalmente nos meses de maio, setembro e dezembro.

Algumas igrejas realizam vários casamentos no mesmo dia, o que pode deixar vocês sem opções de horários. Diante disso, mesmo que a cerimônia religiosa aconteça no mesmo local da festa, é preciso se precaver em relação à data.

Padres, pastores e celebrantes são mais procurados em determinadas épocas do ano. Então, procure agendar a data com, pelo menos, oito meses de antecedência. Assim, além de garantir o dia e o horário que desejam, vocês também terão tempo suficiente para elaborar uma cerimônia mais personalizada.

Defina o cardápio e as bebidas

Coquetel, almoço ou jantar? Devo contratar serviço de bar? Essas são as principais dúvidas que surgem na hora de definir o cardápio e as bebidas. Mas o que muitos casais não sabem é que isso pode ser facilmente decidido se for considerado outro fator: o horário da cerimônia.

Caso o casamento seja realizado de manhã ou no período da tarde, ofereça aperitivos e almoço com opções mais leves. Aposte em saladas, muffins, bolo, crepes, quiches, entre outras delícias. Por ser mais cedo, também não é necessário ter muitas opções de bebidas alcoólicas: água, refrigerante, sucos, vinho e drinks sem álcool podem ser ótimas escolhas!

Já se o casamento for realizado à noite, o ideal é servir um coquetel com prato quente ou jantar mais completo. Canapés, massas e sobremesas costumam agradar a todos os convidados.

Além das bebidas comuns — água e refrigerante —, muitos casais optam por servir cerveja, champanhe e vinho. Caso queira incrementar a festa, contrate um serviço de barman para fazer drinks mais elaborados.

Comece a planejar a lua de mel

Por fim, mas não menos importante, é necessário começar a pensar na lua de mel. Esse evento pós-casamento serve para os noivos relaxarem, como também marca o início da vida a dois. Logo, o momento deve ser bem pensado e planejado.

O lugar e a hospedagem, em especial, já devem ser praticamente definidos durante a escolha da época do casamento. Portanto, a dica é comprar as passagens com antecedência para que tudo saia mais barato.

Mais à frente, vocês podem determinar outros fatores como os roteiros e os passeios que serão feitos, além do orçamento para o restante da viagem. E, finalmente, basta preparar as malas e cair na estrada!

Independentemente do estilo, do cardápio ou do local escolhido, o importante é que a cerimônia fique a cara dos pombinhos. Por isso, é fundamental que os dois sentem e conversem sobre todos os detalhes. Assim, o planejamento deixa de ser algo trabalhoso e se torna um delicioso e inesquecível momento do casal!

Se você curtiu nossas dicas de planejamento para casamento, certamente vai gostar de outro artigo que preparamos. Saiba qual é a importância do local nos diferentes tipos de festa de casamento e garanta uma cerimônia incrível!

 

Bebidas para o casamento: como calcular a quantidade certa?

Calcular bebidas para casamento é uma tarefa complicada. É preciso considerar opções a serem servidas e quantidade de convidados.

Confira no infográfico a seguir como acertar em cheio, sem que nada falte!

Considere o perfil dos convidados

Avalie o perfil dos convidados ao calcular as bebidas para casamento.

Whisky ou cerveja? Qual a preferência?

Pense em quantidades proporcionais.

Considere drinks que estão em alta: Gin Tônica, o Aperol Spritz e o Moscow Mule.

Use um cálculo por pessoa

A partir da análise do perfil dos convidados faça esses cálculos:

  • Cada convidado consome 600 ml de refrigerante/suco;
  • A cerveja deve estar em 800 ml por pessoa;
  • A água fica em cerca de 200 ml para cada;
  • O coquetel de frutas fica em 2 litros para cada 10 pessoas;
  • Uma garrafa de espumante atende 2 pessoas;
  • Uma garrafa de whisky atende 15 pessoas;
  • Uma garrafa de vodka atende 5 pessoas;
  • Uma garrafa de gin atende 10 pessoas;
  • Uma garrafa de vinho tinto serve 6 pessoas.

Varie a qualidade das bebidas

Há diferentes qualidades de bebidas que você pode oferecer, sejam elas alcoólicas ou não.

Por exemplo, reparta entre refrigerantes e sucos, levando em conta que um sempre será mais barato que o outro. Nas bebidas alcoólicas, varie entre as caras e medianas.

Leve em conta a temperatura

Por mais que o local da festa seja climatizado, as diferentes estações do ano influenciam o consumo de bebidas.

No calor, sucos, refrigerantes, cerveja e espumantes são mais consumidos, então é importante calcular com uma margem para cima. O mesmo acontece com o vinho tinto no inverno.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas saibam como calcular as bebidas para casamento.